19, maio, 2024
O Porquê Do Casamento, O Porquê De A Família

O Porquê Do Casamento, O Porquê De A Família

O Porquê Do Casamento, O Porquê De A Família 1

em Cima da Grande Porta Oeste da famosa Abadia de Westminster, em Londres, Inglaterra, acham-se as estátuas de dez mártires cristãos do século XX. Entre elas está a de Dietrich Bonhoeffer, um brilhante teólogo alemão que nasceu em 19061. Bonhoeffer criticou abertamente a ditadura nazista e o tratamento que deram aos judeus e a algumas pessoas. O aprisionaram por sua ativa oposição e, enfim, o executado em um campo de concentração. O que o casamento entre um homem e uma mulher transcende o carinho um pelo o outro e a tua própria felicidade para transformar-se em “uma localização de responsabilidade pra com o mundo e a humanidade”?

Em que sentido vem “de cima, de Deus”? A término de assimilar, precisamos retornar ao começo. Os profetas se têm revelado que primeiro existimos como a inteligência que Deus nos deu maneira, ou corpos em espírito, chegando desse modo a ser Seus filhos espirituais: filhos e filhas de pais celestiales3.

  • 1 Década de dois mil
  • Reservar os fornecedores que faltem por contato
  • Melhor documentário: 3.500€
  • Capítulo 3×168 (647) – “Comunicação Interrompida”

Chegou o momento na existência pré-mortal dos espíritos, em que, para cumprir Seu vontade de que pudéssemos “ter o privilégio de progredir como Ele”4, nosso Pai Celestial preparou um plano que o fizesse possível. As Escrituras fornece incontáveis nomes, entre eles “o plano de salvação”5, “o enorme plano de felicidade”6 e “o plano de redenção”7. “e os que guardarem teu primeiro estado, em que lhes será acrescentado… e os que guardarem teu segundo estado, que lhes será aumentada glória sobre isso sua cabeça eternamente”8. Graças ao nosso Pai Celestial, porque somos seres em espírito; imediatamente nos oferecia o caminho para completar ou realçar o ser. A adição do elemento físico é primordial pra plenitude da vivência e a glória que Deus mesmo tem.

” um corpo físico para vir a habitar pela Terra que Ele construiu pra nós. “, teríamos guardado o nosso “segundo estado”. Será que nos podem confiar, o tempo e a eternidade, poderes divinos, até mesmo o poder pra desenvolver a vida? O Venceríamos pessoalmente o mal? “, sendo um porte muito importante dessa glória a ter um corpo físico ressuscitado, imortal e glorificado9.

, e Com razão, regozijamo-nos diante dessas possibilidades e promessas maravillosas10. A primeira é a formação da Terra como o recinto onde moraríamos. A segunda é a circunstância da mortalidade. Adão e Eva agiram em prol de todos os que tinham escolhido participar do enorme plano de satisfação do Padre12.

a Sua queda, criou as condições necessárias pra nosso nascimento físico, para ter a experiência terrena e assimilar, sempre que estávamos afastados da presença de Deus. Com ela veio um reconhecimento de agradável e de fraco e do poder de escolha que Deus otorgó13.

Por último, a Queda trouxe a morte física, que era necessária para que nosso tempo pela Terra fosse temporária, a término de que não vivêssemos para sempre em nossos pecados14. A terceira é a redenção da Queda. Vemos a atividade que tem a morte no plano de nosso Pai Celestial; todavia esse plano se tornaria nulo, sem uma maneira de vencer a morte, no fim, em tão alto grau física como espiritual. Portanto, um Redentor, o Filho Unigênito de Deus, Jesus cristo sofreu e morreu para expiar a transgressão de Adão e Eva, e proporcionar, em vista disso, a ressurreição e a imortalidade para todos.