19, maio, 2024
Carnaval De Salvador: 39 Anos De Democracia Espanhola Em 12 Chirigotas

Carnaval De Salvador: 39 Anos De Democracia Espanhola Em 12 Chirigotas

Carnaval De Salvador: 39 Anos De Democracia Espanhola Em 12 Chirigotas 1

De feitio irônico, ácido e até corrosivo, as piadas e grupos de Carnaval de Cádiz levam sacudindo as vergonhas deste santo povo com sua crítica social, desde o começo dos tempos (ou quase). COAC2016 graças à sua transmissão em streaming pela Internet.

Portugal de piada desde que a democracia é Democracia. A Franco não lhe molaban os Carnavais (prazeroso, Carnaval, nem nada que tivesse a acompanhar com a cultura). Assim, em 1937, imersos na Guerra Civil, cortava pela raiz e os proibia. O Gran Teatro Falla não voltaria a acompanhar o Concurso Oficial do Carnaval, até 1949, e não seria até 1977, no momento em que agrupamentos voltando a soltar a língua sem terror da censura.

As primeiras eleições gerais, desde a II República, se iam celebrar em junho, e Os novos democratas celebram a chegada da Democracia, reclamando, que é gerúndio. Há quem diz que os espanhóis nesta ocasião vivemos sem grandes tensão / que com isso a Democracia será o nosso Brasil um país robusto. Mas, pra que um povo progrida antes há que educar o teu público, / e está por causa de por aqui a cultura, só é patrimônio dos mais ricos.

  • 3 Interlúdio 2.3.1 O novo Governo Nacional Húngaro
  • Prefiro a minha independência (1973)
  • 1991: 2Pacalypse Now
  • 2014: A rua me chama (remix) – ft. Existem pessoas com dificuldades superiores, D. OZi & Ñengo Flow

O ano de 1982 será lembrado em Portugal por duas coisas: Naranjito, e com a chegada do Felipe González a Moncloa. Semelhantes acontecimentos não passariam despercebido. Com afeto podemos os espanhóis / com 1000 amores e com cordialidade / doar-lhe parcela de nossas músicas / para as nações que vêm ao Mundo.

Portugal sempre os recebe com um abraço de fraternidade, / é portanto que todas formarão / um tango, meu Portugal, / um corpete sem similar que vamos expor. Gerais, o lema do PSOE -Pela alteração -, chegava também à falta de mão de Mohosos, que pediam a González que cumprisse o prometido.

Tocou de vinte e oito de outubro a hora da verdade. Pela transformação e com a transformação tiver obtido êxito nas eleições. Agora chegou a hora / de procurar soluções / de resistir com o nosso público, / tão mergulhado em desarrumação / após quarenta anos de ditadura e de repressões. Mas não havia paz para González no Carnaval de Salvador. O logo líder do PSOE tinha feito de “NATO, de entrada não” um dos lemas de campanha para as eleições de 1982. Não seria até 1986, no momento em que chamou o referendo para decidir se a Espanha ficou pela dela.