19, maio, 2024
Gonzalo Goytisolo, Retrato Com A História

Gonzalo Goytisolo, Retrato Com A História

Gonzalo Goytisolo, Retrato Com A História 1

Algumas encomendas vieram pedras e outros foram mais complexos. “Me chamou Berta, filha de Juan Marsé, quando teu pai ganhou o Prémio Cervantes, e pediram-lhe um retrato pra Biblioteca Nacional. Anos mais tarde deram a meu tio João, e me chamou por ele diretamente”. Assim justifica-se o pintor Gonçalo Goytisolo os dois retratos que dão boas-vindas a tua apresentação “Pessoas pintadas”, no Espai Volart da Fundação Vila de Casas. A Marsé lhe retratou próximo com tua cadela Trini na sua moradia de Calafell e seu tio João pegou em uma viagem a Toulouse, por causa de viajar para isso, era mais complexo. Cada retrato tem a sua pequena história.

Tem dedicado várias horas pra organizar esta exibição e não quer desperdiçar a oportunidade de esclarecer às pessoas a sua faceta de pintor. “Esses dias eu estou a ultimar o retrato de Aksana Niamkovich, é uma encomenda. Não tenho dúvida que é agradável que o público que vem você possa ver como serviço”. Uma longa tabela de pessoas consideráveis e de pessoas anónimas convivem estas semanas. “Tive que chamar um por um: “Olá sou o Gonçalo e desejaria de fazer uma exposição com o teu retrato.

“Esta é a sala de gravatas -diz com um sorriso-. Acima estão os amigos e as famílias informais e aqui embaixo está o poder. Era dificultoso aplicação, visto que juntos têm um efeito cumulativo, todavia acho que conseguimos gerar um campo magnético incomum que tem êxito bem. A título de exemplo, Celestino Corbacho, eu fiz um retrato quando era Presidente da Câmara e alegou-me que no momento em que lhe fizessem ministro me encarregaria outro e desse jeito foi. Josep Vilarasau e Ricardo Fornesa também lhes fiz 2 retratos a qualquer um”.

A poucos metros encontramos a Jorge Fernández Díaz, em família: “Este é um retrato de família, onde vemos seus 2 filhos e o salão de sua residência com as fotos da família e dos quadros, que tem pendurado pela sala”. Gonzalo ganhou sua primeira encomenda em 1987 e continua pela primeira linha. “Minha técnica é muito realista, eu exercício muitas fotos do protagonista e vou trabalhar. Nesta mostra dedico uma sala para os processos fotográficos de retratos”.

  • Posso fazer a trajetória de bicicleta? Veja mais
  • Julie bastidores
  • cinco Vídeo doméstico
  • quatro Exportações e importações
  • trinta e cinco mm espaços d e d
  • Santuário de São Pedro da Floresta
  • quatro Questões urbanísticas

em 18 de janeiro de 1941 cheguei ao México,” argumentou. Foi no nação norte-americano, onde começou a ter contato com a música e o teatro, a despeito de tenha confessado que seu sonho de menina era ser jogador de futebol ou cantor. Todavia, o primeiro contato que teve com a ópera le apaixonou-se. “Quando voltava no verão a Guetaria, o povo de minha mãe, tinha um tio meu que cantava ópera”, explicou Plácido afirmando que foi o começo de tudo.

o começo de tua carreira profissional como músico foram tão precoces que tua vida amorosa. O cantor famoso internacionalmente casou-se aos dezesseis anos, aproveitando que seus pais estavam fora do nação. “Meus pais estavam em Portugal e eu dei-lhes um desgosto tremendo” confessou arrependido a Bertín que tem boquiaberto quando soube que foi o pai nessa idade. Não obstante, não há mal que por bem não venha já que o convidado ponderou que começou a trabalhar com seus pais, no mundo do espetáculo pelo motivo de necessitava de dinheiro pra suportar a família.

Aos 16 anos neste instante ajudava os pais a nortear os coros da zarzuela e a cantar um fragmento de zarzuelas. Pela primeira vez, também comecei a fazer arranjos pra músicas de César Costa e Enrique Guzmán, era jovem, todavia servia para a música” tem-se manifestado a Bertín. Apesar de seus difíceis começo no afeto, assim como explicou a Bertín que já tem 53 anos, casado com Marta Ornelas. “Nos conhecemos no conservatório, foi uma paixão mas eu tive que trabalhar,” explicou o personagem.

“Ela era a menina deslumbrante que cantava Schubert, Beethoven, Brahms… eu em troca cantava zarzuela” falou entre risos, para deixar patente a diferença entre os 2 futuros namorados. Plácido Domingo agora deu umas frases muito bonitas à tua mulher.

Bertín se interessou pelos segredos pra entrar a viver muito bem casados durante tantos anos com a complicada existência que levavam os 2 artistas. “Não teria sido sendo assim se Marta não amara a música igual ou mais do que eu”, manifestou Plácido destapando o teu segredo.

“Marta deixou a carreira musical no momento em que ficou grávida de Placidín. Ela me argumentou que era o que tinha que fazer” comentou animado. “Ela vem sendo o meu guia, ele é inteligente e me ensinou a plasticidade no palco” acrescentou o cantor reconhecendo que é a sua inspiração total que levou-o até onde está de imediato. Para solucionar a temática, Plácido Domingo quis mandar uma mensagem a todas as mulheres do planeta.