19, maio, 2024
Quatro Dados Curiosos Das Cerimônias De Posse Presidencial

Quatro Dados Curiosos Das Cerimônias De Posse Presidencial

Quatro Dados Curiosos Das Cerimônias De Posse Presidencial 1

Estamos a 2 dias de que Andrés Manuel López Obrador receber o protesto como presidente do México, e para dirigir-se aquecendo os motores, deixamos algumas informações curiosos destes eventos históricos em que se transfere a titularidade do Executivo. Você poderá idealizar que um presidente mexicano render protesto em um estádio?

Pois isto ocorreu cinco vezes com o extinto Estádio Nacional, encontrado na colônia de Roma, a Cidade do México. Mas, ademais, os presidentes Miguel Alemán Valdés (1946-1952), Adolfo Ruiz Cortines (1952-1958), Adolfo López Mateos (1958-1964) e Gustavo Díaz Ordaz (1964-1970) tomaram posse no Palácio de Belas Artes.

Com Luis Echeverría (1970-1976) e José López Portillo (1976-1982) a solenidade foi alterado pro Auditório Nacional. No entanto, foi até 1982, com o presidente Miguel de la Madrid, quando a Câmara dos Deputados tornou-se a sede oficial da tomada de posse presidencial. As tomadas de posses dos presidentes mexicanos tiveram de convidados especiais e personagens reconhecidos internacionalmente.

A título de exemplo, em dezembro de 1988, o cantor Luis Miguel esteve presente pela tomada de posse de Carlos Salinas de Gortari. 1990, o mexicano Octavio Paz. 2002 comentou ao líder da revolução cubana “comes e te vas”. O juramento da tomada de posse presidencial não foi a toda a hora o mesmo.

Tais como, em 1824, o presidente jurei “por Deus e os Santos Evangelhos”. Para 1857, o presidente mexicano, devia jurar “desempenhar leal e patrióticamente o encargo de presidente dos Estados unidos Mexicanos, em conformidade com a Constituição e a observar em tudo para o bem e prosperidade da União”. Apesar de que a tomada de posse do presidente do México, precisa ser um ato em que reine a harmonia, não é sempre que foi por isso. O excelente exemplo foi o que aconteceu em primeiro de dezembro de 2006, no momento em que o panista Felipe Calderón Hinojosa rendeu protesto como presidente.

  • E. Bordessoule, Les montagnes, Éditions du Temps
  • Patxi López fixará a próxima semana a data da investidura
  • 2006: Bolsa Individual Artista da Flórida
  • um Retorno à democracia (1985)
  • 3 Ordens de prisão preventiva pra Toledo
  • Impedirmos que as IPs façam blanqueos em massa (4/5 partes de um postagem): [27]

em vinte de setembro: a problemática da situação, o General Antonio José Canas renúncia ao comando supremo. O governo é exercido por Norberto Ramírez. Quatro de janeiro: Reinstalação da terceira Assembléia Constituinte do Estado. Sete de janeiro: – Norberto Silva, exibe a sua demissão do comando supremo da Assembleia.

Antonio José Canas retrata tua renúncia oficial para a Assembléia. A Assembleia nomeia Chefe provisório João Bonito. Treze de janeiro: Em São Vicente, os Senadores José Vitoriano Nuila, Lupario Videiras, e Antonio José Canas se reúnem em conselho de ensino médio, presidido por Videiras, para restabelecer a legalidade.

Um de fevereiro: João Bonito entrega a presidência ao General Escolástico Marín. Onze de fevereiro: reúne o Poder Legislativo, em São Vicente. Dezessete de julho: El Salvador, Honduras e Nicarágua formam a Confederação da américa Central. 20 de setembro: A Assembleia nomeia João José Gusmão, que estava exercendo o poder executivo, provisoriamente, o Presidente do Estado. 16 de fevereiro: São instaladas as Câmaras Legislativas. Dezessete de fevereiro: Abrem suas sessões das Câmaras. Estabelece o primeiro iluminação pública do povo em San Salvador. Vinte e cinco de setembro: Jorge de Viteri e Ungo entra em San Salvador e se torna o primeiro Bispo.

em trinta de janeiro: São instaladas as Câmaras Legislativas. 31 de janeiro: abrem-Se as sessões da Assembleia Geral. Vinte e quatro de fevereiro: Morre na Fazenda do Joco Antonio José Canas. Manuel José Arce invade o território salvadorenho. 1844 – 1851 – Os conservadores são derrubados e se sucedem governos liberais. Guatemala governada pelo conservador Rafael Carreira invade O Salvador, o presidente Doroteu de Vasconcelos renúncia a presidência e os conservadores voltaram ao poder. 1851 – 1858 – Se sucedem governos conservadores que na maior parte das vezes são reeleitos mais de uma vez. Dez de novembro – dissolve-se a Federação.