19, maio, 2024
A Esquerda Unida (Espanha)

A Esquerda Unida (Espanha)

A Esquerda Unida (Espanha) 1

nas últimas eleições gerais se apresentou nas candidaturas Na Comú Podem na Catalunha, Em Comum, na Galiza, e Unidas Podemos no resto de Espanha, conjuntamente com novas forças políticas, como Podemos e os Verdes. Realizou-Se um referendo em 12 de março de 1986, cujo resultado foi a favor da permanência na NATO, todavia havia quase 7 milhões de votos contra.

Em junho de 1986, UI, participou na primeira vez em eleições gerais, obtendo sete lugares (mais três do que o PCE nas anteriores gerais), com 4,6 % dos votos. Nas municipais de 1987 seus resultados melhoraram, obtendo o 7,dezoito % dos votos. Entretanto, por esse mesmo ano, o Partido Humanista foi expulso de INTERFACE, entre novas razões, por suas ligações com uma seita argentina conhecida como A Comunidade.

  • Dois Componentes de investimento
  • 38 Hospital Infanta Sofia
  • 21 de maio
  • André Silva (Milan): 38 milhões de euros
  • Por que me fala, em vista disso, de uma moção de censura

Também foi expulso da coalizão, o Partido Carlista. 1988 realizou um concurso público pro projeto de um novo logotipo, com um orçamento de 500 000 pesetas. Em janeiro de 1989, bem como abandonou a coalizão de PCPE, depois da reintegração ao PCE de seu presidente e fundador — Ignacio Gallego— próximo a 8.000 militantes, quarenta e oito membros do Comité Central e a maioria dos cargos públicos.

Em fevereiro de 1989, foi realizada a I Assembléia Geral, onde, decidiu abandonar o paradigma organizacional da coligação, foi aprovada a nova autodenominação de IU como um “movimento político e social”. Existem por volta de mil delegados, dos quais apenas 25 % haviam sido designados pelos partidos integrados pela coalizão, e o resto são directamente eleitos pelos participantes das numerosas Comunidades Autónomas.

escolha uma Presidência Colegiada —mais tarde chamar-se-á Presidência Federal— que elege como coordenador federal Gerardo Igrejas. Finalmente, se recusou qualquer dissolução do PCE. Em 1992, Julio Anguita denunciou a estratégia do PSOE e o PP de fazer um novo bipartidarismo, a começar por uma estratégia de constante tensão entre ambos os partidos, ainda que partilham o mesmo padrão econômico que criava corrupção.

Frente a isso, Julio Anguita definia o que denominava uma “nova maneira de fazer política”. Na III Assembleia da INTERFACE do usuário, consumada por esse mesmo ano, a Esquerda Unida, debateu-se profundamente sobre o Tratado de Maastricht, decidindo opor-se ao projecto europeu que representava. Em 1993, Julio Anguita divulgou a recessão do Estado, pelo motivo de considerava que o governo de Felipe González (PSOE), só estava “parcheando” os defeitos, apostando no negócio “ligeiro e econômico”, o que dava local a casos de corrupção.

O coordenador-geral de IU elaborou a hipótese das “duas margens” e o “ultrapassagem”: PP e PSOE se encontravam na margem direita, com o neoliberalismo, e IU pela margem esquerda, com os trabalhadores. “pacto social”, proposto pela nova direção de CCOO com o Governo e a patronal.